Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.323.768 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2019
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

..BRASIL é dono do título...


Publicada em: 20/06/2010 08:27
por: Hélio da Rosa Machado

                 A tarde de ontem foi explendorosa. Esse é a adjetivo mais próximo para traduzir a imensa corrente de emoções que se instalou nos corações de quem esteve presente para prestigiar a finalíssima do XVI Campeonato Aberto do Sindijus, edição 2010, posto que os torcedores puderam presenciar uma histórica partida envolvendo as equipes do BRASIL x PARAGUAI. Foi emoção do começo ao fim. Acredito que a partida tenha sido a mais disputada dos últimos dez anos.

                 Tudo começou quando este Diretor e o presidente José Alberto tomaram nas mãos as cordinhas que iriam fazer a Bandeira Brasileira e a Bandeira do Sindijus erguerem-se no mais alto ponto do nosso espaço aéreo, enquanto todos, em respeito à pátria, cantavam o Hino Nacional. Parece que o nosso bom Deus dizia aos nossos ouvidos que teríamos a tarde mais espetacular dos últimos anos.

                  Nesse ritmo de inspiração, foram surgindo as primeiras surpresas da tarde, quando dois interioranos, motivados pelas emoções das várzeas, sentaram-se no local onde deveria ficar o mesário. Não estavam ali para marcar dados numa súmula. Tinham uma missão tão importante quanto o evento esportivo que estava se iniciando com o aquecimento das equipes do Brasil e do Paraguai dentro de campo.    Assim, surgiram as primeiras mensagens da dupla Robin e Batmam, cada um a seu estilo, fazendo nascer a mais nova rádio da Capital: a RÁDIO PAPAGAIO. A desenvoltura dos dois foi maior do que assinalavam as expectativas. Anunciaram o primeiro toque na bola e daí em diante só se via dentro de campo as suadas jogadas, enquanto os pupilos do rádio iam encantando a todos os presentes, com a narrativa e os comentários sobre a partida. O que até então era inédito passou a ser realidade, nascendo o marco para que doravante possamos curtir mais uma novidade em nossa Arena Esportiva, com o surgimento da (já gloriosa) RÁDIO PAPAGAIO.

                  Tudo o mais que se desenhava naquela tarde ia surgindo dentro de campo, com duas equipes briosas, comandadas com muita competência pelos seus técnicos Valdir Casagranda e Toninho Ávalos. A luta era exaustiva e de difícil trajetória, pois ambos os lados estavam embuídos de fazer jus à festa, criando jogadas e seguindo rumo ao gol, mas o dia era da JABULANI (contratada com exclusividade para esse jogo) e o clímax do espetáculo teimava em não acontecer, pois as redes descansavam em respeito às retaguardas defensivas que isolavam o ataque adversário.

                  Foi assim, nesse clima de intensa disputa, que os dois tempos normais (40 x 40), não foram suficientes para que a galera conhecesse o primeiro campeão de 2010. Aí veio a prorrogação e as emoções se multiplicaram dentro de campo e fora dele. Nesse instante a torcida já estava consciente e já escolhera o seu time favorito. Por isso, foi aquele alvoroço quando a equipe do Paraguai fazia seu gol e parecia que estava definindo sua vitória. Ledo engano, a equipe do Brasil foi pra cima do adversário e o Paraguai não teve como segurar o 1 x 0, levando o gol de empate e tudo ficou como havia começado. Aí veiram os Penaltis e tudo podia acontecer. Era um silêncio danado, mas logo a euforia foi tomando conta da galera vestida de amarelinho, pois os cobradores da equipe do Paraguai sentiram o baque. Foram errando sua cobranças e antes de que fosse encerrada a série de cobranças a equipe do Brasil já podia começar a comemorar por que havia alcançado a glória.

                 Vitória merecida, pois a equipe do Brasil teve uma participação irrepreensível, nas duas fases do campeonato e chegou ao título com méritos. Glória esta que merece elogios. Principalmente a seu técnico que também foi o grande vencedor da arrecadação de alimentos. Aliás, nesse aspecto duas equipes fizeram feio, ou seja, a Espanha e o Paraguai que só lembraram deles mesmos e esqueceram que havia uma campanha de arrecadação. A segunda equipe que atendeu ao chamado filantrópico foi a Argentina que também trouxe seus donativos.

                  Depois de todas essas emoções só restava aos presentes curtir a entrega dos prêmios, na seguinte ordem crescente: Goleiro menos vazado -  Marcelo da equipe Brasil. Artilheiro - Ruimarzinho da equipe Brasil. Atleta revelação: Juliano Monção da equipe Brasil. Melhor atleta da partida: Jarde Ávalos da equipe do Paraguai. Troféu de 3º lugar - Equipe da Espanha. Troféu de 2º lugar - Equipe do Paraguai. Troféu de 1º lugar - Equipe do Brasil.

                  Feitas as entregas dos referidos prêmios, através do trabalho eficiente do nosso responsável pelo cerimonial (o aniversariante Edson Ferreira), fomos fazer aquilo que quase ninguém gosta; saberear um churrasquinho patrocionado pelos próprios atletas, com parte da verba da inscrição do campeonato.

                  Desse momento em diante quem assumiu o palco da diversão foi o grupo que gentilmente se juntou a nós para que acontecesse o lado musical. Queremos agradecer ao Jaldo (sanfoneiro), ao Alziro (violeiro e voz), ao colega violeiro (e voz) presente (que não recordo o nome) e ao nosso artista da Bancada da Bola, o Fabrício, mais conhecido como Fabricê (veioleiro e voz). Agradecimento especial, ao GUIMA, que além de locutor esportivo também fez sua vez no grupo musical e deu sua palhinha com um pouco de MPB.

                  No ritmo do chamamé e das músicas entoadas por esses amigos, quando olhamos no relógio o ponteiro já havia ingressado no domingo. Assim, era hora de encerrar tudo, com a sensação de que o dia foi muito curto para a condensação de tantas emoções.

                  A equipe Mão na Taça agradece a todos que acessaram este site durante esse evento esportivo. A sua contribuição dando aquela navegada em nossa companhia nos ajuda a divulgar nossos projetos e nossas obras. Da nada adiantaria nossas informações se você não quisesse nos receber em suas casas ou em seu trabalho.Por isso, encerramos mais esta etapa conscientes de que partilhamos todos os nossos momentos e isso mostra que estamos crescendo como um pequeno braço da nossa comunidade esportiva.

                  Esperamos continuar em sua companhia em toda a nossa caminhada e que todos possam enxergar o rumo cristalino da nossa jornada, fazendo com que as próximas eleições que se aproximam nos permitam continuar neste gratificante trabalho.

                  Por enquanto apenas a imagem da Equipe Campeã. As fotos e vídeos tão bem trabalhadas pelo repórter cinegrafiasta Fabricê (que se vestiu a caráter) serão postadas oportunamente.


Imagens

A grande campeã...

O grande triunfo do comandante...

O triunfo do grupo Brasil...

A casa cheia...

A musicalidade da festança...

Dupla da Rádio Papagaio...

Comentários (6)

Enviado por: Ruymar (pai), em: 20/06/2010 11:21
Hélio você colocou 3º para o Brasil na entrega do troféu. Valeu.

Enviado por: Hélio - Equipe Mão na Taça, em: 21/06/2010 07:22
Obrigado Ruymar (pai) pela observação. Já consertei a falha...O redator ainda estava 'baleado' pelo efeito etilico da noite passada...

Enviado por: Paco, em: 21/06/2010 09:26
Parabéns a briosa equipe do Brasil pela conquista, e a seu representante Valdir, que desta vêz não ficou no quase.....Abçs a todos e felicidades.

Enviado por: Alziro, em: 21/06/2010 10:36
Valeu, Machadinho! A organização do certame foi impecável. Muito equilíbrio entre as equipes. O duro foi emendar a galopera no níver do Cafu (Maicon) no Domingo. Mas valeu a pena. A festança tava de primeira. Com a vitória do Brasil, então...

Enviado por: Valdir, em: 21/06/2010 21:17
O título da equipe do Brasil foi uma conseqüência: a melhor campanha (invicta), o artilheiro do campeonato (o excelente Ruymar Jr), o goleiro menos vazado (mais uma vez o grande Marcelo), o atleta revelação (o dedicado Giuliano Arantes Monção) e jogadores aplicados em campo. Não me lembro de ter assistido uma final tão disputada e mais uma vez ficou comprovado que jamais devemos desistir da batalha e que o jogo só termina com o apito final. A equipe do Paraguai foi lutadora e vendeu caro o resultado (Parabéns Toninho). Parabéns a todos os atletas do XVI campeonato aberto do Sindijus em especial a equipe do Brasil que nos proporcionou tamanha alegria. Estamos na parede!

Enviado por: Reinaldo P. Gomes, em: 28/06/2010 12:10
Quero parabenizar a todos os colegas da equipe do Brasil, onde posso dizer que, de todas as que participei, esta foi a mais harmonica, isso deve a tranquilidade e companheirismo que o técnico valdir passa aos seus jogadores.

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)