Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.338.978 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2019
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

A HISTÓRIA DE NOSSO SITE E AS ELEIÇÕES 2010...


Publicada em: 08/11/2010 17:20
por: Hélio da Rosa Machado

Hoje o site Mão na Taça é um recanto informal incontestável e de sucesso absoluto, sendo visitado diariamente por centenas de pessoas. Foi ao ar em março/2009 e até este momento está bem próximo dos 48.000 acessos.

Algumas vezes nos perguntamos: Qual é a razão para tanto sucesso? Evidente que a resposta não cabe a nós da equipe que trabalhamos na sua montagem e nas suas informações diárias, já que essa incumbência é reservada àqueles que nos visitam em busca de notícias sobre o campeonato e sobre as nossas atividades sociais, culturais e esportivas.

O que interessa a nós é continuarmos prestando as informações que nos cabem, tudo dentro daquela proposta inserida na sua apresentação: Este site tem o objetivo de divulgar as atividades esportivas, culturais e sociais que envolvem os servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul (Tribunal de Justiça e Fórum da Capital)”.

Entretanto, importante deixar os nossos visitantes a par sobre a razão da sua existência, pois, a maior parte não conhece os motivos para este site ter nascido e começado a andar com suas próprias pernas.

Esse sucesso poderia ter sido oficial, ou seja, poderia ter se desenvolvido no site do Sindijus, especialmente na parte reservada à Delegacia Sindical, caso os dirigentes daquele endereço assim o desejassem. Isso não foi possível, porque os mentores daquele site não desejaram agregar suas notícias oficiosas e de nível sindical, aos informes que fluíam do nosso meio social, cultural e esportivo. Ou melhor, não queriam inserir nos assuntos sindicais os assuntos que não estivessem relacionados com a sua linha editorial, reservada a informar coisas genéricas sobre o mundo sindical, além, é claro, dos assuntos internos que só a eles interessavam.

Essa separação foi até louvável, pois, neste momento, como somos um site particular, nada devemos ao grupo de dirigentes que hoje se lança a uma eleição e talvez queiram o nosso voto.

Pedimos aos filiados do Sindijus que nesta semana de eleição fiquem bem atentos aos grupos que vão pedir seu voto, pois aqueles que nos negaram espaço para publicar nossas atividades estão procurando o seu apoio para continuarem a fazer as coisas que desejam, mas, sem nossa participação.

Nós do site Mão na Taça já escolhemos o grupo que sempre nos apoiou e que sem dúvidas não nos negarão apoio no futuro. O grupo a que me refiro forma a chapa CONTINUAÇÃO, assim constituída: José Alberto dos Santos Jr (Presidente), Osvaldo Lemos Cardoso (Secretário), Antônio Carlos Ávalos (Tesoureiro), Zelma Terezinha Z. da Costa (Diretora Social), Cargo vago (Diretor Esportivo), Marcos Geraldo Guterres (Diretor de Convênio), e Raimundo Rejo F. Costa (Diretor Jurídico).

O cargo vago acima referido (Diretoria Esportiva) deve-se à impugnação feita pela chapa adversária, que, certamente, observando que o nome do Valdir Casagranda era uma indicação de boa parte dos filiados e, temendo que esse fato nos fortalecesse ainda mais, não titubeou em utilizar do Estatuto para deixá-lo fora da disputa eleitoral. Explico: O nosso Estatuto “amassa” a Constituição Federal (art. 5º, caput e inciso VII, da CF) e não permite a participação (em cargo eletivo), àquele filiado que tenha cargo de confiança.

Isso demonstra como andam as coisas que são encaminhadas pelos nossos dirigentes; pois tudo fazem para alijar da disputa esses filiados que deveriam ter os mesmos direitos dos demais. Eles justificam que tais categorias de funcionários não participam de greve, porque tem um cargo a zelar. Isso é pura demagogia, porque ninguém pode antecipar se este ou aquele vai ou não participar de um movimento grevista, considerando que se trata de um elemento subjetivo que só depende de quem se candidata. Estender essa discussão para os cargos da Delegacia Sindical é agir por conveniência, até porque um Diretor Esportivo, não tem qualquer atribuição que o vincule a alguma tarefa que o obrigue a ser refém de um movimento grevista.

Aliás, em que movimento grevista esse Diretor Esportivo teria de participar, considerando que ‘nossa’ Direção Sindical que ora se observa em nosso sindicato não levou a nenhum movimento desse porte? Fazer greve para obter melhores salários, NÃO! Mas, coibir a participação de um colega do pleito eletivo em razão de uma greve que nunca fizeram; isso SIM!

Tenho dito. Até as próximas eleições...

 



Imagens

A nossa Bandeira representa a nossa aspiração...

O logotipo do Sindijus representa nossas ações...

Comentários (0)