Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.322.245 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2019
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

O REFÚGIO DA VERDADE


Publicada em: 29/07/2011 14:58
por: Hélio da Rosa Machado

                    Publico esta matéria a pedido de um flamenguista roxo, aliás, rubro negro; no caso o Alex (paraguai) do Sindijus, em face do seu entusiasmo e da sua alegria pela vistosa vitória do Flamengo nesta última quarta-feira próxima passada.

 

A verdade, quando impedida de marchar, refugia-se no coração dos homens e vai ganhando em profundidade o que parece perder em superfície… Um dia, essa verdade obscura, sobe das profundidades onde se exilara e surge tão forte claridade, que rasga as trevas do Mundo.
 (Rolão Preto)

 

O refúgio é um lugar qualquer onde alguém se esconde de uma realidade qualquer.  Aqueles que lutaram pela democracia no Brasil, quando se viram acuados pelo regime ditatorial do AI-5 (Ato Institucional n. 5 - Ditadura Militar de 1968), procuraram refúgio em outros países, entretanto, mais tarde, quando retornou a democracia receberam anistia e voltaram para o torrão Natal.

Falando assim, parece que vou discorrer sobre política ou algo assim. Ledo engano! Só estou querendo falar de futebol.  Alguém poderia dizer: - Não há sentido algum comparar regimes políticos com futebol! É verdadeiro o raciocínio. Entretanto, não se esqueçam que o título desta matéria fala em outro sujeito, qual seja: a verdade.

Assim, a realidade é de que no nosso futebol a verdade está refugiada. Então, alguém perguntaria: - MAS AONDE ELA SE REFUGIOU? Está aí uma grande indagação que tantos os brasileiros que gostam de futebol, como os críticos da nossa mídia esportiva deveriam se questionar diuturnamente, para acharmos uma resposta satisfatória para as nossas decepções da Seleção Canarinho nos últimos compromissos oficiais.

Eu, na minha modéstia opinião arrisco dizer que o REFÚGIO a que me refiro está num fundamento apenas, com o qual os técnicos tem se garantido para alcançarem resultados, conquanto em evidência em nosso país uma nítida entre safra, já que passamos por um tempo de renovação e os nossos atuais craques ainda não deslancharam na seleção brasileira. Assim, com o cargo á deriva e reféns dos resultados, os treinadores optam pelo futebol ‘retranqueiro’. Aliás,  horrível de se ver! Usam esquemas de ‘guerra’ no meio campo, enfatizando a presença maciça dos chamados ‘volantes’ que enfeiam o futebol, já que na maioria, são jogadores que só sabem desarmar, mas, quando têm a bola nos pés nem sempre dão ensejo a boas jogadas. São os chamados “carregadores de piano”.

Mas, ainda não cheguei onde quero!

Todos os internautas que gostam de futebol devem ter visto o futebol vistoso apresentado entre as equipes do SANTOS x FLAMENGO nesta última quarta-feira. A mídia Nacional tem demonstrado efusivos aplausos ao futebol altamente técnico desenvolvido entre essas duas equipes. Louvores ao exemplar elenco do time do Peixe, que possui jogadores que fazem retornar a arte de jogar bola. O Flamengo também demonstrou que possui um elenco privilegiado em termos de craques. Falamos de gerações diferentes, já que o Flamengo conseguiu reunir um elenco de jogadores mais experimentados, mas, que reúnem alto nível técnico, exemplo disso é o retorno das boas atuações do glorioso Ronaldinho Gaúcho. Já, o Santos (com jogadores mais novos), agrega um elenco de jovens de grande futuro, eis que tanto Neymar quanto Ganso são cobiçados por times do Primeiro Mundo.

 

Entretanto, não pensem vocês que tais times na mão de ‘retranqueiros’ iriam apresentar aquele futebol que fez retornar o brilho na pupila dos torcedores. O Flamengo é um time ofensivo, com jogadores que vão ao ataque e arriscam o gol. A equipe do Santos não é diferente, pois, seus atletas gostam de ir pra frente, ocasionando dribles desconcertantes nos defensores. Os dois treinadores: Murici e Luxemburgo não abrem mão desse lado lúdico do futebol arte. Preferem levar gols de que abrir mão da tentativa de criar as oportunidades para o gol. O Flamengo confirma o dito popular: “A melhor defesa é o ataque”.

O jogo desta última quarta-feira demonstrou que nosso futebol está apenas refugiado nas mãos de treinadores que não querem perder o emprego, já que os empresários que retém o direito de negociar os atletas dependem dos resultados das equipes para dar holofote ao seu ‘produto’ de ouro que é o jogador de futebol. Exemplo dessa escassez do futebol arte foi a última Copa América, onde houve um número irritante de empates.  Entretanto, quem ganhou a competição foi a equipe que conseguiu demonstrar um futebol mais vistoso e cheio de alternativas de gols.

Jogo como este entre FLAMENGO x SANTOS, que sem sombra de dúvidas figurará entre os melhores deste certame Nacional, serve de alerta para que o torcedor possa enxergar que nós aqui na América do Sul perdemos a nossa identidade, já que abrimos mão de vermos os gols, para abrirmos espaço ao futebol truncado, de muito preparo físico, mas, de poucos gols. Para os treinadores atuais é preferível sair de campo com um Zero X Zero do que arriscar perder o emprego.

Sou um santista declarado. Nutro, simpatia, também, pelo Flamengo lá no Rio de Janeiro, mas, entre os dois, fico com a equipe alvinegra. No jogo da última quarta-feira confesso que a derrota não me trouxe desalento. Ao contrário, mesmo tendo o Peixe perdido o jogo e propiciado uma virada histórica para o Flamengo, fiquei com a sensação de que não foi demérito algum essa derrota, já que os dois times jogaram um futebol de alta categoria e venceu aquele que soube melhor aproveitar o talento dos seus craques. No meu ver, venceu a experiência e a esperteza de um jogador inteligentíssimo como é o caso do Ronaldinho Gaúcho que abriu mão das suas noitadas para poder brilhar novamente no futebol Tupiniquim.

 



Imagens

Desta vez foi ele quem mais brilhou...

Comentários (1)

Enviado por: Alziro, em: 02/08/2011 18:44
Amigo Machadito... Eu também achei que a boa fase do nosso glorioso Ronaldinho Gaúcho, devia-se a ele estar se abstendo das baladas, que tanto ele apecia e que também lhe rendeu muitas críticas da mídia, quando seu futebol - ao contrário do Manoel - estava "decrescente", pouco antes dele retornar ao Brasil. A Matéria que li hoje no UOL traz o seguinte título: "Com baladas, praia e gols, Ronaldinho mantém rotina do Barça". É claro que ainda é cedo para se afirmar que as baladas sejam uma boa receita para o bom rendimento desse atleta, uma vez que ele realmente voltou a brilhar recentemente, e, se ele se entregar novamente às noitadas, com certeza seu rendimento cairá novamente. Tomara que isso não aconteça, pois seu talento é inquestionável. Eu, particularmente, gostaria de ver esse craque na seleção. O Dunga não o convocava porque o dentuço meteu a bola nas canetas dele, quando aquele ainda ajogava no Inter do POÁ. Mas e o Mano? Não sei.

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)