Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.324.102 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2019
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

Coliseu Moderno.


Publicada em: 29/08/2011 17:32
por: Hélio da Rosa Machado

                    Publiquei esta matéria no meu site literário e como ela envolve esporte, achei por bem em registrá-la aqui em nosso canto virtual. Peço, entretanto, que aqueles que curtem esse tipo de esporte não me levem a mal, porque é só uma opinião, já que quando vejo aqueles lutadores sendo agredidos sem dó nem piedade, penso que essa modalidade de luta não contribue em nada para que a violência seja desclassificada como entretenimento humano.

 

Vi na TV neste final de semana tudo aquilo que sempre dispensei em termos de esporte.  A tal de Vale-Tudo, para mim, é apenas um excremento que semeia e difunde violência. O pior. Com o alcance de modalidade esportiva, com a qual, cada um que a assiste tem de reservar no coração o torpor de enxergar sangue minando. Trata-se de um sentimento que não consigo me filiar. Pra mim não tem graça alguma ver sair sangue do corpo de alguém que não teve a fibra de ser o mais violento. O único sentimento que consigo nutrir é de pena e dó daqueles que reencarnam os antepassados para reviver espetáculos de um quase-extermínio humano.

Lembro que a Roma antiga também tinha esse tipo de jogo de vibrações, em cuja arena conhecida entre nós como Coliseu, só teve espetáculos sanguinários, deixando uma história de vítimas intermináveis. Conta-se que o Coliseu foi palco da morte para cerca de mil animais e mais de dois mil gladiadores. Já presenciamos em filmes ou na leitura da história antiga que as massas humanas ficavam frenéticas e torciam para que os mais fracos fossem exterminados sem dó. Esse era o auge da emoção. Ver alguém perecendo, porque foi mais fraco fisicamente.

Entretanto, como o ser humano evoluiu e tornou-se alguém que preza pela intelectualidade – um dom mais próximo da espiritualidade – não pode mais admitir que certos esportes continuem a despertar em seres menos evoluídos, o despertar da cólera e da ferocidade da alma que ainda sobrevive escondida naqueles que enxergam nesse esporte uma alternativa para acordar seus monstros interiores.

Pode-se até dizer: - É, mas, são outros tempos, já que não se permite que a luta cause conseqüências para o lutador vencido, já que o mediador não admite que o descalabro chegue ao extremo. Sim, a violência tem regras. Mas, quem garante que num daqueles golpes, desferidos com toda força e toda violência nesse tal de Vale-Tudo não se torne tragédia?

Algumas vezes me vejo indagando: - Por que algumas pessoas ainda curtem esportes violentos? Seria pelo prazer de externar aquilo que elas próprias gostariam de fazer com o vencido? Mas, qual é o prazer de ver os outros sofrerem fisicamente? É uma espécie de sadismo? Gostaria de ter a resposta de um expert no assunto.

Não entendo nada dessas regras. Aliás, nem quero entender, porque me recuso a ligar meu televisor para ver esse tipo de esporte.

O que se observa nessas lutas de Vale-Tudo são lutadores dispostos a ferir, machucar, exterminar, derrubar, já que seus espíritos se elevam e se encaixam em terminais que transcendem a vida corpórea.  

Estamos num país democrático e devemos respeitar as opções alheias. O esporte é legal e não devemos expurgá-lo como algo pernicioso, até porque existem pessoas que se dedicam e vivem dessas lutas.

Entretanto, o mundo não precisa ver esse tipo de esporte, porque tais lutas, dentro deste mundo conturbado e cheio de violência, só podem despertar naqueles mais sensíveis às influências nefastas, um caminho propício para curtir seu interior selvagem.

 



Imagens

Só falta uma arena como esta...

Comentários (1)

Enviado por: Paco, em: 30/08/2011 06:00
Pra mim tá longe de ser esporte, é uma verdadeira violência...mas são seres "racionais", eles sabem o que fazem, então que se esmaguem, o pior são os ditos "irracionais", que nem sabe por que brigam..."rinha de galo, cachorro, tourada e por ai vai".

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)