Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.334.764 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2019
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

Cuidado com as fofocas!


Publicada em: 19/02/2012 10:28
por: Hélio da Rosa Machado

                          Prezado internauta:

 

Estou aqui, em pleno domingo, sem nada o que fazer, já que não viajei e estou morgando dentro de casa.

 Assim, o momento é propício para escrever e para interagir com os internautas que, como eu, também curtem a paz e a sabedoria dos momentos de descanso.

Estava aqui pensando nas minhas escritas e lembrei-me que as coisas do cotidiano me levam a fazer reflexões.

 Lembrando-me de quando era criança e vivia no interior do estado, havia uma vizinha extremamente fofoqueira que não fazia outra coisa além de ficar cuidando os passos de minha família para encontrar algo que pudesse comentar para os outros. A lembrança, pouco desagradável (de tal pessoa), levou-me a fazer a reflexão abaixo. CONFIRA


AS FOFOCAS

(Hélio da Rosa Machado)

 

Você já reparou que o ser humano é movido a notícias. Todo mundo, sem exceção, gosta de saber das novidades. Quando a gente encontra uma pessoa que há muito não vemos, a primeira pergunta é: - Quais são as novidades? Isso tem a ver com a necessidade de evolução, pois o cotidiano e a mesmice enjoam; logo, sentimos a necessidade de saber coisas novas e de estarmos com a antena ligada para o mundo. Aliás, a nossa busca pelo conhecimento é incessante, pois nasce conosco, já que o próprio bebê é movido pelas ansiedades do aprendizado e por isso quando começa a dar seus primeiros passos anda pra todo lado a procura de objetos estranhos, tocando em todos eles, por isso em certas ocasiões se dá mal ao apalpar numa tomada, já que, inevitavelmente, levará um choque.

 

Essa curiosidade e a busca pelo novo são normais e intrínsecos à natureza humana. No entanto, daí surge o tema que vou discorrer, pois além da notícia original que recebemos, temos de ter o senso crítico para podermos absorvê-las de acordo com o nosso grau de entusiasmo e discernimento para não transformarmos a notícia em algo imponderável sob o ponto de vista particular.

 

Assim, nosso senso criativo ajuda na “digestão” da notícia. Ao recebermos uma informação, antes de repassá-la, devemos ponderá-la sob algumas variantes. Quem trouxe a notícia? É algo ponderável sob o ponto de vista comum?  Sem tais ingredientes de filtragem corremos o risco de nos tornarmos um original fofoqueiro.

 

Sucede que a pessoa fofoqueira não se limita a essas indagações, pois não é o fato gerador que lhe dá alento de repassar a informação, mas o seu desejo inconseqüente de reprisá-la sob a sua ótica distorcida. Assim, o importante é contar as coisas de uma forma exagerada e com requintes de perversidade, para que o fato se transforme em algo além que atinja o agente da notícia.

 

 O fofoqueiro ou a fofoqueira transforma a notícia numa outra figura, sob forma ridicularizada ante a sua noção estrábica do fato. Destarte, como a fofoca é algo nocivo para o mundo social, a informação se transforma em afirmações pejorativas. A pessoa que leva o fato faz um prejulgamento nocivo ao agente da notícia.

 

Às vezes deparamos com questões envolvendo a vizinhança. Deparamos com pessoas que se interessam muito pela particularidade dos outros. Existem pessoas que vivem observando o interior das residências alheias. Diante dessa constatação é comum ouvir comentários do tipo: O pai de família fica muito tempo fora de casa e isso poderá render adultério; que isso ocorre porque a mulher é relaxada (não anda bem arrumada); porque seu cardápio diário é coisa de gente 'unha de fome'. Enfim, a fofoqueira ou o fofoqueiro faz de tudo para achar em uma brecha no cotidiano alheio para que possa relatar para os outros, com traços de leviandade. Na verdade, na maioria dos casos, a pessoa que possui tal hábito tem é ciúme da harmonia e da simplicidade dos outros, por isso fica colhendo dados negativos para ver se aquela união entra em colapso.

 

O pior é que esse estilo de pessoa é constante no nosso mundo social. Esses guardiões da maldade, sempre estão presentes na empresa onde trabalhamos; na igreja que freqüentamos; no colégio que estudamos; nas festas que comparecemos. Ou seja, em todo lugar em que nos relacionamos haverá um fofoqueiro ou uma fofoqueira de plantão. Cuidado!

 

Uma fofoca pode causar rompimento de relações entre pessoas que se gostam. Pode mudar a história de um País, quando se tratar de uma fofoca política. Um fofoqueiro ou uma fofoqueira pode mudar o destino de uma Nação dependendo da relação entre as pessoas atreladas aos comandos relativos a esse País. As fofocas geram discórdias que podem chegar a tragédias, mortes etc. Podem causar terríveis constrangimentos e animosidades que geram inimizades. Enfim, a história tem demonstrado que uma fofoca pode tomar dimensões extremas e capazes de ferir com profundidade o ser humano.

 

As pessoas de bem e que não comungam com esse tipo de comportamento devem aprender a viver com essa realidade, já que ela existe e é inevitável. A melhor forma de enfrentar essa questão é conhecer, em primeiro lugar, a fonte da notícia ou da fofoca. Se não for possível, paciência e calma.  Ficar com o 'pé atrás' quando uma pessoa conhecida por essa estirpe lhe dê alguma notícia. Não acreditar em qualquer coisa ou em qualquer notícia que circule sem uma fonte fidedigna. Sempre observar a dimensão da notícia, fazendo ponderações reais sobre o fato e sobre a pessoa envolvida na notícia, mensurando o mérito de quem se vê vítima de algum episódio dessa natureza. E o principal, fazer a checagem dos fatos, antes de crucificar alguém vitima de fofoca.

 

Aos fofoqueiros ou às fofoqueiras cabem as fofocas, a quem as recebe cabe a censura quando a pessoa não lhe aponta com certeza os fatos que expõe. Temos de obrigar as pessoas a dizerem as coisas com sustentação e fundamentação. Do contrário, estaremos contribuindo para que essa 'classe de pessoas' continue a causar desarmonia no nosso meio social.




Imagens

FOFOCA...TÔ FORA!

Comentários (6)

Enviado por: vizinha do helio!!, em: 20/02/2012 19:48
plantao de carnaval!!!! o fabricio foi visto la para os lados de anaurilandia!!ele estava participando de uma festança de carnaval!! (analfolia!!)esperamos que nao abuse muito.rsrsrs

Enviado por: Fabricio, em: 22/02/2012 12:12
Dessa vez não fui na analfolia... passei perto mas resisti à tentação e fui mais pra frente um pouco... hehe.

Enviado por: FOLILIÃO, em: 22/02/2012 18:55
"Dizem", não sei se é fofoca, mas o Fabricio depois da festa, acabou em TACURU, na TACUFULIA, onde TACUFULIOU tanto, que foi agraciado com o troféu destaque 2012.

Enviado por: vizinha do helio, em: 23/02/2012 07:37
tão dizendo por ai que tem uns festeiro que faz parte da bancada da bola que leva uma gurizada uma alegria que so vendo. mas levar uma caxinha ou uns dois guaranas nada. a vizinha ta de olho.rsrsrs.

Enviado por: Hélio, em: 23/02/2012 12:21
Aproveitaram minha matéria técnica e filosófica para detonar a rapaziada! Entrentato, quando escrevi sobre 'cornetagem' ninguém se manifestou. Por que será? Minha vizinha precisa conhecer esses amiguinhos da Bancada... rsrsrsrsrs.

Enviado por: Corneteiro, em: 26/02/2012 10:41
Fiquei sabendo que o Fabricio esta sentindo dores nas costas... Voltara entao com o tratamento de Bigópultura.
Sera verdade ou fofoca ...

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)