Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.109.821 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

Reflexão em época de violência.


Publicada em: 04/09/2012 16:27
por: Hélio da Rosa Machado

                    Nosso site também tem o objetivo de zelar pela liberdade e pela integridade das pessoas humanas. Quando a violência anda solta, é hora de fazer reflexão e pensar se vale a pena semear a maldade...

                     Os acontecimentos desta semana deixaram marcas da maldade, por isso vejo-me na contingência de espreitar ponto de vista que, acredito, deve ser partilhado por muitos.

                      Segue matéria:

 

Por que o amor triunfa?

 

Desde que o mundo é mundo, não há relato histórico que não se enxergue a faceta da maldade.  Entretanto, não há história que sobreviva se depois de um gesto de maldade, não existir tanta comoção e tanto solidariedade por parte daqueles que comungam com o amor.  Será que o destino do ser vivo é viver esses dois polos de extrema incompatibilidade, como se tudo não passasse de sina humana inerente ao seu lado evolutivo? Segundo a doutrina de Kardec a resposta é positiva. As pessoas passam pelos ‘perrengues’ para evoluírem como seres humanos.

Quando a gente vê tanta maldade, a primeira indagação que vem à mente é como alguém pode ser tão frio e tão insensível com a dor alheia? O pior é que não existe lógica na maldade. Sim, porque a maldade nunca leva a nada. O muito que alguém pode conseguir sendo maldoso é a cadeia ou uma vingança que pode vir atrelada ao mesmo estilo truculento. Aliás, o maldoso jamais terá um amigo sincero, porque as pessoas de mesma índole que se atraem nunca serão capazes de expressar um elo de aproximação sadio e puro, porque a própria constituição do vínculo vem misturada com a imperfeição do caráter. O muito que um bandido possui como partilha é a anuência sobre a sua índole nefasta. Ou melhor, quem é bandido só atrairá sobre si pecha cinzenta da discórdia.

Não comungo com aqueles que defendem o histórico das pessoas más como algo inerente à sua formação de caráter. Explico: Existem pessoas que tentam explicar que o sujeito aderiu à vida malvada, porque, na sua infância, ou na sua esteira da sobrevivência passou por momentos de sofrimento e com isso criou sobre si uma carapuça maldosa para poder se defender das incongruências da vida. Isso é justifica que se encaixa nas explicações psiquiátricas, mas, somente para aqueles que possuem doenças mentais.

Fosse prevalecer essa teoria o Brasil seria o país que possuiria o maior contingente de bandidos por metros quadrados. Sucede que a nossa distribuição de renda per capta é algo desumano, já que o dinheiro fica na mão de poucos, enquanto a maioria absoluta vive em condições precárias, passando por diversas dificuldades, seja no campo social, econômico e cultural. O acesso às condições de evolução pessoal é raro e depende de muitos fatores, mas o principal é a competência e o empenho individual. As pessoas têm de ‘ralar’ para conseguir sucesso na vida.

Ocorre que existem os preguiçosos que não querem enfrentar as dificuldades que a vida oferece. Esses são aqueles que vão se amparar em alguém ou vão agregar-se ao contingente da bandidagem, porque querem alcançar as coisas sem o devido sacrifício que é inerente à evolução humana.  Ninguém escapa dessa ordem Universal que é o trabalho e a ascensão através dele.  Não existe outro jeito de as pessoas ascenderem para uma vida promissora sem a condição do trabalho, a não ser aqueles que nascem em berço de ouro e constroem ao seu redor uma redoma de anseios materiais.

Entretanto, a equação matemática constituída pelo: mal + caráter + sucesso, nunca terá um resultado satisfatório porque a primeira palavra utilizada nessa teoria (de ciência exata) não foi elaborada para ser somada com caráter e sucesso. São incompatíveis.

Por outro lado, a bondade á algo universal que se soma a vários outros predicados e que sempre resulta em sucesso. Podemos usar a mesma equação acima: bondade + caráter + sucesso que sempre haverá um resultado satisfatório. A reunião desses predicados sempre levará ao sucesso, seja ele pessoal ou coletivo.

Penso que está aí a explicação de que o bem sempre vencerá o mal, em face de seis regrinhas básicas que se somam. A um: porque o mundo é bondoso. A dois: por que as pessoas rejeitam o mal. A três: por que Deus criou o homem para amar. A quatro: por que há regras e limites. A cinco: por que o homem tem consciência. A seis: por que temos espiritualidade.



Imagens

O amor é o único obstáculo para os maldosos

Comentários (3)

Enviado por: Valdir, em: 04/09/2012 18:40
Reflexões simples e oportunas. A nossa esperança é que o mundo está em processo de evolução.

Enviado por: Jcsuco, em: 04/09/2012 20:41
Amigos da bancada da bola amanha quarta feira irei queimar a pecuaria no quiosque ao lado para o nosso pessoal da escolinha e aproveitando para estreitarmos o bom relacionamento entre a esproval e bancada que graças a Deus é muito bom por sinal levarei os quilinhos de carne sobraram do aniversario três mosqueteiro amigo nosso então peço que os amigos que ficam na guela juntos se organizem e levem mais uns quilinhos para que possamos fazer um evento só acredito que mais 3 kg de carne todos vão sair bem alimentados blz abraços qualquer duvida ligar para Jaime 92607458 ou 96018556

Enviado por: Fábio, em: 04/09/2012 22:08
Acredito que devemos buscar a melhor sintonia nos 3 pilares ESPIRITUAL-FAMILIAR-PROFISSIONAL, assim aumenta-se as chances de atingir o somatório bondade+caráter+ sucesso....P.S.: Parabéns Hélio pela matéria, pois precisamos nos manter vigilantes ao caminho de Deus.

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)