Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.159.983 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

Maré baixa.


Publicada em: 06/09/2013 15:40
por: Hélio da Rosa Machado

 

É latente a aflição de um elenco desacostumado com crise.

O São Paulo e o Rogério Ceni têm sido motivo de chacotas e piadinhas nos meios esportivos, mas desta vez não é em face das cores prediletas (rosinha básico).

É bem atual a frase de Muricy: - A bola pune!

Quanto ao São Paulo acho que tem elenco para sair desse marasmo em termos de vitória. É um time de tradição e acostumado a enfrentar grandes enxurradas no momento da tempestade.

Quanto ao Rogério Ceni acho que ele está aprendendo a ser mais humilde, visto que em face de sua manifestação depois do jogo entre Criciúma e São Paulo e depois de perder mais um pênalti, aprendeu que não vale a pena estender os problemas e as responsabilidades para os outros, na tentativa de excluir-se ou isentar-se do contexto ruim que vive seu clube. Ele foi enfático em admitir o erro, chamou a responsabilidade para si e até se intitulou incompetente. Aplausos para ele. A meu ver isso anuncia o começo para avançar e espantar a crise.

É muito certo o ditado que diz que a agente aprende com os próprios erros. Ele foi infeliz no episódio do Ney Franco, mas agora deve ter entendido que os problemas do São Paulo não devem ser creditados ao treinador e nem à torcida. São os jogadores que não estão conseguindo alcançar uma performance satisfatória dentro de campo.

Todos sabem que sou santista, mas sempre considerei o São Paulo um time competitivo e sempre favorito ao título dos campeonatos que disputa. Entretanto, neste momento vive uma crise que já foi experimentada, recentemente, por Corinthians e pelo Palmeiras. Isso é comum. Uma hora o time cai e quando isso acontece fica difícil levantar. Acho que não vai cair, porque há muito campeonato pela frente. Só foram jogados cinquenta por cento dos jogos. Assim, com espírito de luta e com reconhecimento de que a responsabilidade é todos, sem distinção, a coisa começará a se reverter dentro de campo.

O Rogério Ceni já acenou para o cerne do problema. Reconheceu que errou. Esse é o primeiro passo. Esse é o exemplo que se espera de um grande líder. Ele deve parar de bater pênalti neste momento, porque a fase não é boa. Deve esquecer que foi o goleiro artilheiro em determinado momento da carreira. Debaixo do gol ele é um grande goleiro.

Não sou daqueles que tripudia o sofrimento alheio. O meu Santos também atravessa uma fase de transição e tem jogadores que, como Rogério Ceni, devem repensar em suas atuações . O goleiro tem mais tempo de ativa. A idade não atrapalha tanto, mas o jogador de linha deve parar quando não consegue mais acompanhar uma jogada.

Debato há bom tempo a defesa santista. Deve reformular porque senão amanhã pode estar na mesma berlinda que o São Paulo. Assim, é salutar que os amigos corintianos continuem a exaltar seu time. Aproveitem enquanto o momento é bom, porque vai chegar um instante em que as coisas começam a dar errado. 



Imagens

"A bola pune!"

Comentários (0)

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)