Campeonato SINDIJUS Veterano 2018

Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.173.835 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
 Início
 Notícias
 Classificação
 Goleiro menos vazado
 Tabela
 Artilharia
 Jogadores "Pendurados"
 Fotos e Vídeos
 Comentários
 Regulamento (PDF)

Equipes
França
Inglaterra
Portugal
Alemanha
Brasil
Rússia
Argentina

22 GOLS EM UMA ÚNICA RODADA.


Publicada em: 13/05/2018 09:58
por: Hélio da Rosa Machado

 

Confesso que não é fácil pra mim ser repórter, cronista e representante de time. Hoje, acordei sem vontade de ser cronista, visto que a tarde-noite de ontem foi a pior possível para a equipe que dirijo. Não porque perdemos, mas em face da crise interna que se estabeleceu no selecionado Russo.  Creio que terei de desistir de uma dessas funções no próximo campeonato. Diante disso, acho que teria de abdicar dessa responsabilidade de ser representante. Administrar a vaidade humana não é fácil!.

Como diria o ditado: - Coisas do ofício!

Mas, deixando o desabafo de lado, a rodada foi ótima para quem assistia. Sem dúvida este campeonato reserva as maiores emoções da última década. Nunca se viu em nossa arena uma tarde-noite tão cheia de gols. Foram 22 gols nas três partidas.

No primeiro jogo entre a Alemanha e o selecionado Inglês, já era de se esperar um jogo equilibrado. Inglaterra com suas qualidades defensivas e a Alemanha com a sua qualidade individual que causa expectativa nas arquibancadas. Há quem diga que individualmente a Alemanha seja a mais qualificada. Viu-se um jogo bem disputado. A Alemanha era mais insinuante em suas jogadas de ataque. A bola era bem trabalhada e a Inglaterra se via acuada em seu campo. Parecia que a Alemanha ia ser protagonista. Mero engano! A Inglaterra correu atrás do placar desfavorável e obteve êxito em suas pretensões, visto que em certa parte do jogo estava com o placar desfavorável, mas, saiu de campo com o empate de 2 x 2.

No segundo jogo uma surpresa! A França já tinha demonstrado recuperação na rodada anterior. O Brasil, apesar de estar sob certa vanguarda em rodadas anteriores, ainda não tinha comprovado a sua força ofensiva. No início não parecia que o Brasil iria tentar se recuperar no segundo tempo visto que acabou a primeira etapa perdendo de 3 ou 4 a zero. Frise-se a excelente tarde do centroavante Marcelo Teixeira. O homem estava encarnado de espírito artilheiro. Em jogadas bem tramadas pelo ataque Francês Marcelo só ia “empurrando’ a bola para as redes adversárias. Marcelo tem demonstrado ser o único centroavante legítimo da competição que tem demonstrado eficiência. Os outros, não têm saído tão bem como ele. Mas, veio o segundo tempo. Distrai-me um pouco na minha atenção com o jogo, visto que precisava me preparar e conversar com minha equipe para o jogo derradeiro. Quando voltei minha atenção na partida observei que o selecionado brasileiro já tinha quase encostado no placar. Entretanto, sua tarefa não era nada fácil. Teria que fazer alguns outros gols para chegar ao sucesso definitivo. Não teve forças.  A França, em jogadas de contra ataque conseguiu fazer outros gols no segundo tempo. Estava selado o placar de 7 x 5 e a equipe brasileira estacionou nos seus 5 pontos na competição, enquanto a França lidera e já está praticamente classificada para as semifinais.

No terceiro jogo a decepção Russa. O selecionado (que será anfitrião da Copa de 2018) não tem demonstrado na Arena Sindijus uma performance capaz de credenciá-la para as semifinais. Mais uma vez, não soube administrar a virada no placar. Sucede que a equipe Argentina fez seu gol bem no início do primeiro tempo. Entretanto, em certa parte do jogo conseguiu virar esse placar e estava vencendo por 2 x 1. Não segurar o adversário que veio com tudo pra cima da equipe Russa. Com o gol contra a Argentina chegou ao empata. Entretanto, o  ala Edson Ducatti estava inspiradíssimo. Numa jogada de falta acionou a bola pelo alto e Átila, de cabeça, desempatou o jogo. Daí em diante a equipe Russa se perdeu em campo. Ficou desordenada e sem saber se defender. Especialmente depois do gol contra. Em outra jogada esplêndida do ala Edson Ducatti, em uma cobrança a ‘lá Nelinho’ cobrou uma falta pela ala direita desferindo um chute certeiro no ângulo direito do goleiro Carlinhos. Estava selada a vitória argentina. A equipe Russa não tinha forças para mais nada. 4 x 2 justo em favor do selecionado argentino.

Enfim, todos estão na ‘briga’ ainda, mas, importante frisar que em um campeonato tão equilibrado como este, a tendência é de se classificar as equipes mais unidas onde seus atletas consigam entender que em um selecionado, o que deve prevalecer é o interesse do grupo e não as aspirações pessoais de alguns de seus jogadores.

Boa sorte para todos! 



Imagens

Sumula da rodada

Sumula da rodada

Sumula da rodada

Arquibancadas

Arquibancadas

Arquibancadas

Arquibancadas

Comentários (0)

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)