Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.334.185 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2019
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

Operário se reabilita em nossa Arena Esportiva.


Publicada em: 10/09/2011 20:10
por: Hélio da Rosa Machado

                    Foi um sábado de arrepiar com lances de chamar atenção do início ao fim.

                    Primeiro foi o tempo, que na programação de São Pedro, reservou para o dia de hoje uma esperada e abençoada chuvinha que veio em bom tempo.

                   Segundo foi a empolgação e o ânimo da moçada detro de campo, com a exibição de times bem equilibrados e dispostos a lutar até o fim em busca de seus objetivos.

                   Terceiro foi o renascer das cinzas do Operário Futebol Clube. Oh! time das multidões que encatou corações! Você ressurge matreiro, pelas vias transversas, iludindo oficiais de justiça e credores, para ser campeão na surdina, em pleno luz do dia, na arena sindijuscence? Que time é esse que ressurge do nada, sem anunciar seu sucesso, mas, mostrando sua cara? Será um Operário dos tempos de Irineu Farina, de muitos craques, como Marinho, Marião, Tadeu Santos e Everaldo? O que te fez ser tão insinuante?

                     Confesso, sou operariano, dos tempos em que futebol em Mato Grosso do Sul não era lenda. Hoje, o nosso futebol está tão por baixo, que nossas arquibancadas aqui do Sindijus reúnem  mais pessoas que no Morenão. A tarde de hoje, trouxe um campeão que pode não durar pra sempre. Mas, trouxe de volta a fantasia e vontade de assistir jogadas de pura magia, porque nos aproximaram dos tempos em que fomos gigantes.

                   Existe um sentimento acumulado dentro de nós. O silêncio e a paixão estão escondidas num cantinho de nosso peito. Há uma vontade grande de que esse monstro desperte e volte a rugir em nosso Morenão. Enquanto isso não acontece, ficamos aqui dando vazão à nossa fantasia!

                 Nossa, que mania que o poeta tem de fazer poesia em tudo que vê. Foi só uma imitação, um relance, um relampejar da saudade, que de inopino invadiu meu ser. Quantas vezes gritei galo, galo, da Avenina Bandeirantes, que desfilava nossas emoções num cenário Nacional, exibindo nossa camisa pelo Brasil, retumbando no mundo do futebol como um time interiorano que reluzia nos holofotes da mídia nacional, emocionando e trazendo orgulho para os sul-mato-grossesenses!

                     Onde está você agora Galo dos nossos delírios. Foi esconder-se nos arcabouços das incompetências humanas. Foi parar nos registros forenses, sem a nossa permissão. Expôs sua marca num quadro de giz, através de uma sentença inócua, parando na gaveta de um desesperado jogador que tentou receber seus louros? Onde está você Galo das massas?

                     Você veio parar aqui, num lugar calmo, num recanto solteiro das massas, que ainda não casou com o universo campo-grandense. Você, Operário, do Sindijus, exibiu sua presença numa sina simples da vida humana. Transformou-se num recanto de saudade, mas, fez de nós seres ocultos no mundo do torcedor, alguém que revive as glórias do passado.

                     Abençoado é o Valdir Casagranda, que nem sei se viu ou curtiu nosso futebol dos anos 80. Sua sina, na atualidade, é dirigir um escrete de mesmo nome. A Divindade quis fazer retornar em nosso interior uma vitória ímpar, um simples prazer de ser campeão perante uma platéia dileta que um dia aprendeu a orgulhar-se de um nome, que na memória popular é escrito com oito letras apenas, mas que se estende  numa sinfonia do seu hino: OH,OH,OH, PEEE...RA...RIO...OH...OH...OH!

                     O culpado de tudo isso foi o Anderson Pironcelli. Explico: quis o nosso amigo reverenciar o nosso futebol atual. Uma atitude justa e correta. Não é porque nosso futebol está aos cacos que vamos ignorá-lo. Enquanto os Cezários da vida aí estiverem para transformar nossos estágios em reles subterfúgios para a entrada de dividendos, não há como retornarmos ao tempos de sucesso. Entretanto, a luta desigual dos dirigentes que bancam os times, não podem sofrer censuras por conta dessa organização entre aspas, que mascara as atividades da Federação Estadual.

                     Enquanto isso, aqui na terra das ilusões, nós vamos revivendo os bons tempos do nosso futebol.

                      Agora, deixando de ser saudosista e retornando à nossa realidade, posso afirmar que foi uma final do torneio início digna dos torcedores presentes. Tanto o time do Aquidauana como do Operário, com leve predomínio deste último (por ter figurado no chapéu), demonstraram que nossa competição deste ano ainda reserverá grandes partidas e grandes emoções para a platéia presente.

                      Parabéns aos atletas do Operário e ao seu treinador Valdir Casagranda. Entretanto, alerto para a máxima que figura entre nós: Terão de se esforçar ao máximo para serem merecedores da dupla coroa, já que nosso histórico demonstra que em raríssimas vezes o campeão do torneio início, foi também compeão da competição. Taí um desafio para os atletas do Operário sindijucense.

                    Termino, com aquele suspiro de satisfação. Meu time (Ivinhema) foi derrotado nos penaltis (aliás, o único jogo decidido dessa forma), mas, saí do Sindijus muito feliz, porque a sensação de vitória me perseguiu no meu trajeto de retorno. Entretanto, logo que retornar ao meu presente, estarei atento para que não me deixe enganar pelas aparências. A realidade me leva a brigar pelo Ivinhema e esse é meu novo desafio que espero concretizar satisfatoriamente perante meu elenco, já que é isso que eles esperam de mim.

                   Um grande abraço a todos...              

              



Imagens

Taí o grande vencedor da tarde. Parabéns a todo o elenco...

Arquibancada cheia...

Mais um perfil dos presentes...

A fibra e a luta dos treinadores orientando seus times...

Perfil do nosso presidente José Alberto, grande incentivador dessa competição.

Tuchão pediu arrego: Contusão séria o retira do Vetera/2011

Naviraiense posando para o fotógrafo do Mão na Taça.

Ponta Porã posando para o fotógrafo do Mão na Taça.

Comercial posando para o fotógrafo do Mão na Taça.

Aquidauana posando para o fotógrafo do Mão na Taça.

Diretor Pironcelli, contundido, mas, atuante no posto de comandante.

Comentários (6)

Enviado por: Valdir, em: 10/09/2011 20:30
Sou Operariano que levava bandeira no estádio. Quem sabe recomeçando pelo Sindijus o verdadeiro Operário ressurja forte e vencedor.

Enviado por: Paco, em: 11/09/2011 06:20
Ufa...até que um dia resolveram fazer um campeonato com os escudos de nosso estado...parabéns ao Galo do SINDIJUS, que renasça para a Glória.

Enviado por: Poltergeist o fenômeno, em: 11/09/2011 09:26
Observem a foto 5, um fantasma que aparece no cantinho do lado esquerdo...seria o caseiro que persegue os laterais? rsrsrsrs

Enviado por: valdir, em: 11/09/2011 10:47
Equipe Base do Operário da campanha do brasileirão de 1977 3º colocado. Foram utilizados 22 jogadores comandados pelo técnico Carlos Castilho, são eles: os goleiros Manga, Zé Luis e Rui; e os seguintes atletas: Paulinho, Nelson, Silveira, Escurinho, Edson, Dito Cola, Marinho, Tadeu, Everaldo, Peri, Roberto César, Cuca, Da Silva, Biluca, Nenê, Traira, Dante, Ze Coco e Elcio. Fonte http://www.campeoesdofutebol.com.br/bras77_operarioms.html

Enviado por: Paulo Brum, em: 12/09/2011 12:38
Neste ano estarei apenas na arquibancada tomando "umas geladas" junto à cornetagem oficial do campeonato (Laerte, Alguimar, Jaime, Gerção e Gegê) e torcendo pelo "colorado sul mato grossensse", o nosso grande Comercial; que também trouxe muitas alegrias à torcida vermelho e branco. Abraço a todos os amigos participantes do Veterenas 2011.

Enviado por: jairo cesar, em: 12/09/2011 20:19
parabens a todos que vam participam desta copa ,e principal ao meus companhaeiro pelo titulo do torneio iniçio ,começamos com o pé direito,lembrei-me de 82 quando eu vesti pela 1° vez a camisa do galo no infantil , e agora posso reviver ,só o sindjus pode propocionar essa historia desse galo carijó entao vamos cantar nesse terreiro abço...

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)