Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.105.131 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

Eu não acreditava.


Publicada em: 25/07/2013 13:54
por: Hélio da Rosa Machado

Eu não acreditava que o Atlético Mineiro pudesse reverter o resultado negativo sofrido no Paraguai diante do Olímpia. É aí que reside a magia de nosso futebol. Os resultados imitam a vida. Quando mais difícil é superar um obstáculo, mais o ser humano tem disposição para superá-lo.

Foi isso que presenciei, ontem, em uma simples decisão da Libertadores. Vi o Ronaldinho correndo e ser esforçando ao máximo, coisa que não era de seu feitio, já que fazia tempo que ele não corria tanto. Vi um grupo de jogadores vibrando como se fossem amadores. Presenciei um fato meio sazonal em nosso futebol já que os jogadores do Atlético Mineiro se olvidaram de suas diferenças (vaidades pessoais) e, todos, sem distinção acreditaram que a força fluídica que saia das arquibancadas era algo suficiente para vencer um jogo. Esse clima de otimismo foi o ponto forte do time já que no primeiro tempo as coisas não conspiravam no sentido de que o resultado fosse atingido.

Vi um treinador pedindo aos Céus que os dotes da Divindade lhes fossem favoráveis. Não sei até quando essa crença se predispõe em outros fatores de sua vida. Mas, não cabe a ninguém julgar seu gesto, pois cabe a cada um visualizar o momento certo para se comunicar com Deus. Talvez o treinador Tite, que vive do futebol estivesse invocando um pouco de sorte, afinal, o trabalho foi feito e um grupo forte foi montado. O elenco do Atlético Mineiro é respeitável. Creio que em termos de investimento signifique o triplo do que foi investido pelo Olímpia. Faltava mesmo é o título. Mas, em que situação ele aconteceu. Debaixo de muito sofrimento.

Aliás, pode-se dizer que desbancamos outros países, como a Argentina que até pouco tempo era o ‘bicho papão’ dessa modalidade de campeonato. É o quarto ano seguido que o Brasil conquista o título de campeão da Libertadores. Em 2010 foi o Internacional dos gaúchos. Em 2011 foi o meu glorioso Santos Futebol Clube. Em 2012 foi o Corinthians dos ‘Manos’. E atualmente foi o Atlético dos ‘Mineirins’. Isso demonstra que nosso futebol esta se reestruturando e aprendendo a trabalhar com o bom andamento de nossas economias, já que isso nos possibilitou a contratação de atletas de bom nível técnico. O Atlético Mineiro reúne num só time os melhores atacantes do País (Jô, Guilherme, Alecsandro, Ronaldinho e Bernard). Só podia dar no que deu. O time precisou reverter dois resultados negativos fora de casa pelo mesmo placar de 2 X 0 e teve competência para superar esse aspecto adverso.

O Mineirão, ontem, estava revestido de todas as nuances que se pode esperar de uma torcida apaixonada. Com a exibição de mosaicos. Com e ebulição de um barulho ensurdecedor no sentido de passar energia positiva ao time. Com gritos de guerra e com destaques para os lances mais emocionantes. Enfim, a torcida se comportou dignamente. Aliás, estamos criando uma cultura de primeiro mundo quanto ao comportamento do torcedor dentro dos estádios. Tanto que a FIFA recomendou que os novos estádios não tivessem alambrados ou muros de distanciamento do torcedor. Hoje a torcida fica quase dentro do campo. Bons tempos para o torcedor que, com essa nova atitude, poderá voltar a frequentar os jogos sem receio de deparar com badernas.

Confesso que está me surpreendo tudo isso. Primeiro a performance inquestionável do elenco Canarinho na disputa da Copa das Confederações. Agora, a conquista brilhante da Copa Libertadores pelo Atlético Mineiro. Tudo isso pode ser um ingrediente de otimismo para a Copa do Mundo no Brasil, apesar de todos os pesares em torno dos movimentos populares. Há aí uma demonstração que o brasileiro está amadurecendo como um todo. Ou seja, os dirigentes estão gerindo como maior competência os clubes e a população vêm evoluindo no sentido comportamental e no aspecto de ser menos leniente com os abusos oriundos da atividade política. Isso tudo acontecendo num mesmo momento demonstra que o povo está preparado para não misturar as coisas. Ninguém mais pode utilizar do futebol para mascarar a falta de estrutura mínima para a sobrevivência das instituições que visam o bem estar da população.



Imagens

Parabéns torcedores do "galo" mineiro.

Comentários (0)

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)