Seja bem-vindo, você é o visitante número 1.302.586 do nosso site desde março/2009.

Menu Principal
Início
Apresentação
Notícias
Comentários
Agenda de Jogos
Fotos e Vídeos
Hino
Contato

Campeonatos SINDIJUS
Veterano 2019
Veterano 2018
Veterano 2017
Veterano 2016
Aberto 2015
Veterano 2015

Discurso de premiação (na íntegra)


Publicada em: 05/07/2009 16:21
por: Hélio da Rosa Machado

DIA DE FESTA NA ARENA DO SINDIJUS

(Hélio da Rosa Machado)

"...que não seja imortal,

posto que é chama,

mas que seja infinito enquanto dure"

(Vinìcius de Moraes).

 

                             O futebol é a magia dos povos e o encanto das massas, por isso é imortal e sobrevive às várias gerações, como é nosso caso aqui do Sindijus, pois aos poucos vamos observando que os pais estão distribuindo seus talentos aos filhos e hoje são eles (os filhos) que brilham nas quatro linhas, desempenhando um futebol de "encher os olhos".

                              Nossa história aqui do Sindijus tem muito a ver com o futebol, por isso não poderia começar uma homenagem como esta sem me referir ao elixir de nossas vontades, uma vez que que nós que gostamos desse esporte, sempre estivemos voltados para esse campo de entretenimento e por isso construímos este complexo social com condições para que pudéssemos por longos anos ir desenvolvendo a magia do futebol.

                              Hoje termina mais um certame que ficará registrado na história e em nossas memórias. Foi um campeonato dos mais disputados dos últimso tempos, haja vista que à exceção de uma equipe, todas as outras tinham potencial para chegar à disputa do título. A equipe campeã demonstrou disposição dentro de campo e soube valorizar o esforço  de nós dirigentes para conduzirmos um campeonato desta natureza. Aliás, todos os atletas que participaram do certame deram o máximo de si nas quatro linhas, pois aqui ninguém vem para fazer "corpo mole" ou para zombar dos companheiros, já que nosso espírito é daqueles de guerreiros que vamos para a luta para vencer.

                               Mas, chegamos ao fim da jornada e estamos aqui  entregando mais um título à aquela equipe que fará registrar sua história através daquela fotografia no salão nobre. Esse prêmio é perseguido por todos nós como o mais ativo e o mais significativo como premiação; isso é o que sentimos no empenho dos jogadores quando lutam para ser campeões pela vontade inequívoca de aparecer naquela singela fotografia.

                               E é falando em fotografia e do significado desse registro para cada um de nós, que um de nossos amigos de muitos anos sugeriu que hoje mão ficássemos falando apenas do presente e da gradiosidade deste instante, eis que já tivemos oportunidade de fazê-lo no passado, com temas mais específicos do futebol. Hoje a homenagem transcende este momento para retroagir nos idos de 1980 quando tivemos a grata satisfação de conviver com briosos companheiros, seja dentro de campo ou fora dele.

                                Por essa razão é que escolhi o verso do Vinícius de Moraes no início deste discurso, pois ele falou muito bem dessa sensação de ser imortal enquanto há chama, fazendo com essa labareda - símbolo do esporte olímpico - faça durar em nós as emoções que são revolvidas quando a nostalgia toma conta do nosso íntimo e nos faz lembrar de grandes momentos do passado. Aliás, o nosso hino também ilustra que: "Já se passaram tantos anos/ Mas ainda vivem os boleiros/São eternos enquanto duram".

                                  Não é por outra razão, que hoje tenho a honra e a satisfação de homenagear aquele que nos ensinou os primeiros passos de guerreiros, aquele vestiu nossa camisa como se fizesse parte da sua própria pele, aquele que ofereceu aos nosso olhos defesa espetaculares, aquele que demonstrou a grandiosidade da amizade, aquele que nunca se negou a acordar cedo para ir servir ao escrete do Poder Judiciário, aquele que mesmo depois do jogo não arredava o pé, pois ali ficava para enfeitar nossa convesa com os acordes de seu violão.

                                     Quem conhece um pouco de nossa história sabe que estou falando do inquesquecível Moacir Cardoso que aceitou de bom grado o nosso convite para receber esta homenagem. Nada melhor de que um dia tão festivo e com a entrega de troféu para uma equipe campeã, para trazer aqui alguém que muito significou nesta nossa caminhada.

                                      Trata-se de um ser humano exemplar e lutador. Pessoa humilde, que passou por dificuldades no passado, mas que com a sua galhardia e o seu suor de homem honrado, conseguiu vencer na vida, através do estudo e da dedicação.

                                      O Moacir Cardoso está aqui hoje como um convidado de honra. E juntamente com os campeões do dia receberá o seu troféu que para nós significa um símbolo de agradecimento e de amizade por tudo que ele representou em nosso passado. Assim, em nome de todos os presentes e daquele que hoje fazem o que você já fez - joganto futebol e mostrando a assência de luta - a Diretoria Esportiva entrega-lhe, juntemente com a equipe campeã, o troféu de nosso eterno vencedor.

                                      Ao mesmo tempo, ergo os olhos para os Céus e agredeço pela proteção que nós tivemos no campeonato, pois não ocorreu nenhuma contusão grave e isso se deve à benção que nosso Criador dedicou à nossa casa durante o certame.

                                       Muito obrigado também à Diretoria do Sindijus de Campo Grande, que através do seu presidente José Alberto tem envidado todos os esforços materiais e humanos no sentido de que este evento seja coroado de tanto sucessso.

                                        Muito obrigado ainda, aos doadores e patrocionadores que nunca se negaram a servir à Diretoria Esportiva sempre que esta solicitou.

                                        Muito obrigado aos atletas que entenderam o objetivo da competição e jogaram com lealdade e com honradez.

                                        Encerro este certame ciente de que tudo fizemos para que as coisas acontecessem da forma mais ordeira e organizada possível.

                                        Agora...Só comemoração e alegria...



Imagens

Discurso de premiação...

Comentários (5)

Enviado por: zenildo, em: 06/07/2009 17:05
Muito justa a homenagem ao Véio Moacir. Ele deu muitas glórias ao Judiciário.

Enviado por: Hélio, em: 06/07/2009 18:03
Estamos com saudade daquele insubstituível lateral esquerdo. Uma hora dessas esta homenagem chegará a você meu grande amigo. Um abço.

Enviado por: Paco, em: 07/07/2009 06:54
Parabéns grande Moacir e que Deus ilumine você e sua família sempre...felicidades.

Enviado por: Jorge Batista, em: 07/07/2009 10:15
Moacir, você merece todas as palavras endereçadas pelo Machadinho. Além de um amigo fenomenal, você também é um exemplo de ética, retidão de caráter e decidadão na verdadeira acepção da palavra. Sem falar na "parede" que você era quando atuava como goleiro não apenas no time campeão de 1987, mas também na seleção da ASPJMS, como bem lembrou o PC no sábado. Um abraço. E continue assim, com essa alegria, animação e simplicidade.

Enviado por: k10, em: 07/07/2009 11:04
Caro Moacir; quantas histórias contadas, todas aumentadas, melhoradas, mas não inventadas, todas verdadeiras, quão verdadeira foi sua trajetória vestindo a gloriosa camisa nº 1 da ASPJMS, quinta-feira, domingo, não importa a data e horário, nem o clima, lá estava ele sempre sorridente e companheiro. O tempo passa, mas a gente não esquece nunca quem fez história e cultiva o presente, parabéns por ser quem vc é; nosso amigo. Agora que brilhou uma brasa, vê se não some, sua presença é muito boa pra nós da bancada da bola.

Enviar comentário


Nome:
Comentário:
Código de verificação:  
(digite os números que aparecem na imagem ao lado do campo)